Notícias

Educa Sanear conclui atividades em Santa Tereza

26/06/2017 - Lidiane Moreira/Governo do Tocantins

Com sucesso de público, a 5ª edição do Educa Sanear da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS) encerrou as atividades em Santa Tereza, região central do Estado. Em dois dias, o evento reuniu mais de 600 participantes da cidade anfitriã e dos municípios de Ponte Alta do Tocantins, Novo Acordo e Aparecida do Rio Negro.

Alunos das escolas da rede municipal e estadual de ensino participaram de atividades interativas, concurso de redação e assistiram a filmes educativos relacionados aos cuidados para preservação da água. A programação voltada ao público infanto-juvenil aconteceu durante toda essa quinta-feira, 23, no Centro de Convenções e Turismo Francisco Martins Pereira. A programação do primeiro dia foi concluída com plantio de mudas nativas do cerrado, às margens do córrego Santa Tereza.

Nessa sexta-feira, 23, a programação iniciou às 8 horas, com ciclo de palestras realizadas a partir da união das seguintes pastas: Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Secretaria de Estado da Saúde e Defesa Civil. À tarde, servidoras do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), realizaram duas oficinas que aconteceram simultaneamente no Centro de Convenções e Centro de Referência de Assistência Social (CRAS).

Público participativo

Mariana Pereira Campos, de 14 anos, é estudante da Escola Municipal Francisco de Souza Barros.  Consciente do seu papel na preservação dos recursos naturais participou dos dois dias do Educa Sanear em Santa Tereza. “Gostei das oficinas e das palestras, principalmente da oficina de artesanato. A mensagem que o Educa Sanear me trouxe é que cada vez mais temos que cuidar da água, porque se ela acabar a gente vai morrer, porque a água é o que traz vida”, afirmou.

A assistente social Cleonice Pinto da Luz, de 52 anos, viu no programa uma oportunidade de se tornar multiplicadora de conhecimento. “Essa oficina esta sendo ótima, é mais um aprendizado e que vou passar para o nosso grupo do serviço de convivência. Temos uma idosa que participou desde cedo. Quis fazer a oficina de reciclagem para passar para eles, ela está de olho aprendendo também para depois dar continuidade”, contou.  

Patrícia Rodrigues, de 33 anos, é agente de saúde na comunidade quilombola Barra do Aroeira, e entende a responsabilidade de levar o que aprendeu para a comunidade onde vive. “Achei interessante sobre a questão da economia da água e a falta da água em muitos lugares. No dia a dia, é importante tirar a água da máquina e ter um local para armazenar, colocar gotejamento para molhar as plantas. O regador é bom, mas ainda tem desperdício e no gotejamento não desperdiça tanto. Outra questão muito interessante que observei é sobre o descarte de óleos na pia, que prejudica e contamina a água. A questão é reutilizar esse óleo, para fazer sabão”, apontou. 

Mais nove municípios

O presidente da ATS, Eder Fernandes, explica que, por conta das férias escolares, o programa retoma o cronograma de ações a partir de agosto, quando a caravana chega a mais nove municípios: Riachinho, Divinópolis, Sampaio, Bernardo Sayão, Brasilândia, Recursolândia, Jaú do Tocantins, Santa Rosa e Novo Jardim.

“Iniciamos as atividades em março, em Sandolândia, seguimos para Aurora, Crixás, Lizarda, e agora em Santa Tereza, onde fechamos o cronograma deste semestre. Tivemos um sucesso de público em todas as edições, formando multiplicadores que é um dos objetivos deste programa. Já observamos a mudança de comportamento dos participantes, que estão engajados. É importante que, a partir de agora, eles cuidem do que foi plantado durante o evento”, concluiu.

Milhares de pessoas já foram beneficiados com o programa que é resultado do empenho do governador Marcelo Miranda em viabilizar convênio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Todos os participantes do evento recebem kits educativos contendo mochila, camisa, bloco de anotações, boné, garrafinha de água, cartilha, chaveiro, além de outros brindes e certificação com carga horária de oito horas. 

Compartilhe esta notícia